Em que pese a abertura de dois novos hospitais na Região Metropolitana do Recife, atendendo cardiologia, as emergências do Pronto-Socorro Cardiológico Universitário de Pernambuco – Prof. Luiz Tavares – (Procape) e do Hospital Agamenon Magalhães (HAM) estão superlotadas.

O Procape iniciou uma reforma para troca do piso da área de emergência neste mês de janeiro de 2012,quando deveria ter ocorrido no ano passado, mas a Secretaria Estadual de Saúde (SES) solicitou que a reforma fosse adiada até a inauguração do Hospital Pelópidas da Silveira, Curado/Recife. Só que o hospital inaugurou, mas não abriu a emergência por falta de equipamentos e insumos que ainda não foram providenciados.

O Procape é referência em cardiologia em todo o Estado de Pernambuco e Estados vizinhos, por isso a emergência não pode fechar, no momento funcionando em área muito restrita, em sua recepção, então deveria haver restrição do atendimento. Porém, a demanda espontânea para o hospital é muito grande, além dos pacientes trazidos pelo SAMU e ainda alguns casos regulados pela central de leitos.

Os médicos ficam desesperados,com um espaço tão pequeno para prestar atendimento a todos os pacientes que para lá se encaminham. Não dá para mandar para outro serviço sem uma avaliação prévia e também não tem muito para onde encaminhar. Os cardiologistas da emergência estão sobrecarregados. Não menos crítica é a situação que enfrenta o HAM, este da rede própria da Secretaria Estadual de Saúde (SES), teve sua demanda aumentada ainda mais por pacientes que souberam da reforma do Procape, agravando a crise já existente por suas escalas incompletas, leitos de UTI coronária foram fechados. Os plantões deveriam funcionar com quatro médicos, mas atualmente, a maioria dos plantões, tem apenas dois profissionais.

O Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) preocupado com esta situação, marcou reunião com os cardiologistas da Emergência Cardiológica (EC) do Procape para o dia 23 deste mês (segunda-feira), às 19h30 em sua sede e vai marcar também com os cardiologistas do HAM. Depois solicitará reunião com a SES, com a finalidade de colaborar na solução de tão grave problema. Por enquanto indagamos: Para onde encaminhar os pacientes de urgência cardiológica?

Malu David é médica cardiologista e diretora do Simepe

Do Blog do Jamildo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>